Entrevista da Lara ao "Journal Du Dimanche"

Confira a tradução da entrevista que Lara deu ao "Le Journal Du Dimanche" que foi publicada hoje no site e no jornal impresso:


ENTREVISTA - Cantora sim, mas antes bailarina! Algumas semanas antes do lançamento de seu novo álbum, a artista fala sobre seus sonhos de infância.

LeJDD: Quando pequena, quem eram seus ídolos?
LF: Eu gostava de me vestir como Barbra Streisand, com um vestido preto que ia até meus tornozelos e colares de pérolas longas. Nicole Rieu também foi uma das minhas cantoras favoritas. Ainda me lembro com uma famosa peruca eu a imitava e meus pais não sabiam onde eu a havia desenterrado. No entanto, eles não tinham dinheiro para bancar as fantasias. Nós vivíamos na periferia de Bruxelas e tudo o que não foi dedicado ao orçamento familiar (muito pequena, eu posso dizer a você) foram em minhas aulas de piano, dança, canto e teatro posteriores. Eles dedicaram isso à felicidade de sua única filha.

LeJDD: Espontaneamente, você está citando personalidades da música ...
LF: Eu me banhei em um universo musical antes com um pai músico belga alemão e depois forçado a trabalhar em uma empresa de aquecimento para alimentar sua família, e de uma mãe de origem siciliana, cujo expressão favorita era "Canta, canta", especialmente quando ela não faz! "Então, naturalmente, as minhas credenciais passram pela música. No entanto, o meu primeiro desejo era dançar.

LeJDD: Houve, também, uma herança de família?
LF: Não, eu nunca entendi como este fascínio pela dança nasceu em casa! O meu ideal? Eu queria ser Nureyev e Baryshnikov. Eu sempre fui impressionadaa com a leveza dos bailarinos, a suspensão do corpo unido com a pureza do gesto. Passava horas na frente da TV para assistir a transmissão ao vivo de balés, porque, obviamente, não tinha meios para assistir aos shows.

LeJDD: Um sonho pode se tornar realidade?
LF: [Risos.] Ah, o sonho morreu cedo e violento, com a idade de 8 anos exatamente. Eu me apresentei para os testes de admissão do conservatório e depois eu fui educada e medida em uma escala. Eu sempre ouvir o veredicto: "Ela tem pés chatos e coxas grandes nunca pode ser usado com um presente." Depois deste episódio, eu avancei com uma concha. Só recentemente, há cinco anos, com o nascimento da minha filha Lou, que o processo de reconciliação com o meu corpo esteve envolvido. Eu perdi 12 kg. Fiquei em paz comigo mesma.

LeJDD: Quando você aspirou em ser uma cantora, então?
 LF: Depois de me dizer que eu "danço" de outra forma. Aos 12 anos, eu sabia que eu iria fazer o meu trabalho com convicção, mas sem qualquer ambição de se tornar uma estrela, no entanto.

LeJDD: Pensa que você as vezes sonha com o passado?
LF: Sempre que eu passo pela Rússia, e eu vou lá muitas vezes, eu tento que ir a um balé do Bolshoi. Entro, sento-me e eu choro por duas horas. Ele sempre me toca ao ponto mais alto. Como os eslavos, eu acredito em almas que viajam através de muitas vidas, então ...

Veja o scan da matéria no Jornal:


Fonte: leJDD / scan por Claire Evelyne Daugé
Compartilhar Google Plus

Autor Jamerson

Postagens Relacionadas

0 comentários :

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial